Brasil tem dois dispositivos digitais por habitante, revela pesquisa da FGV

O estudo revela ainda que são quatro celulares vendidos para um aparelho de TV no País.

Brasil tem dois dispositivos digitais por habitante, revela pesquisa da FGV

O Brasil tem 440 milhões de dispositivos digitais (computador, notebook, tablet e smartphone) em uso, ou seja, são dois por habitante, de acordo com a 32ª edição da Pesquisa Anual do FGVcia sobre o Mercado Brasileiro de TI e Uso nas Empresas divulgada nesta quinta-feira (20), pelo Centro de Tecnologia de Informação Aplicada da Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGVcia).

O estudo revela ainda que são quatro celulares vendidos para um aparelho de TV no País. Sobre o número de computadores, neste ano, o Brasil vai ultrapassar 200 milhões de computadores (desktop, notebook e tablet) em uso, ou seja, 9,4 para cada 10 habitantes (94% per capita). Entretanto, a venda desses aparelhos, que totalizaram 11 milhões, foi 8% menor em 2020 ante ao ano anterior. Em relação aos smartphones, a estimativa é de 242 milhões de unidades em uso no Brasil em junho deste ano, ou seja, mais de um por habitante.

De acordo com o coordenador da pesquisa do FGVcia, professor Fernando Meirelles, o custo anual de TI por usuário atingiu R$ 48 mil, esse valor refere-se aos gastos e investimentos em TI das empresas pesquisadas no ano passado dividido pelo número de usuários da empresa. 

Segundo a pesquisa, os Sistemas Integrados de Gestão (ERP) da TOTVS e da SAP têm 33% do mercado, Oracle 11% e outros 23. A TOTVS lidera nas empresas de menor porte e a SAP nas empresas de grande porte. Mas, a Microsoft continua dominando as categorias no usuário final, com mais de 90% de uso.

Em Inteligência Analítica (BI – Business Intelligence and Analytics): SAP, Oracle, TOTVS, Microsoft, Qlik e IBM, nesta ordem, são os líderes desse segmento com 95% do mercado. Por fim, o estudo revela ainda que os maiores crescimentos em participação de mercado de software em 2020/21 foram: Google, Qlik e Zoom. 

Os resultados divulgados comprovam o processo de Transformação Digital das empresas e da sociedade. Vale ressaltar que o FGVcia é considerado um centro de referência na área e traz em suas pesquisas números inéditos e interessantes, retratando o cenário atual e as tendências desse ambiente, sendo uma valiosa contribuição para os meios empresariais e acadêmicos.

Consulte o relatório completo no link.

Fonte: portal.fgv.br

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

Posts Recentes

 Ver tudo   

Economia
ISBE FGV

IGP-10 sobe 1,79% em janeiro 2022

Com esse resultado, o índice acumula alta de 17,82% em 12 meses. O Índice Geral de Preços – 10 (IGP-10) subiu 1,79% em janeiro. No mês anterior,

Leia mais »