Estudo sobre economia circular na Amazônia é publicado pela revista Nature

A Amazônia abriga uma grande diversidade biológica e cultural com um conhecimento profundamente estabelecido em gestão de recursos naturais. No artigo, intitulado “Integrating circular economy in urban Amazon”, os autores falam que, apesar disso, muitas partes da região estão cada vez mais urbanas, carecendo de serviços urbanos básicos, como gestão de resíduos

Estudo sobre economia circular na Amazônia é publicado pela revista Nature

Um artigo dos professores Michel Xocaira Paes, José Antonio Puppim de Oliveira, da Escola de Administração de Empresas de São Paulo (FGV EAESP) e João Vitor Campos e Silva (UFRN) sobre a integração da economia circular na Amazônia acaba de ser publicado pela Revista Nature, um dos mais prestigiosos periódicos científicos do mundo.

A Amazônia abriga uma grande diversidade biológica e cultural com um conhecimento profundamente estabelecido em gestão de recursos naturais. No artigo, intitulado “Integrating circular economy in urban Amazon”, os autores falam que, apesar disso, muitas partes da região estão cada vez mais urbanas, carecendo de serviços urbanos básicos, como gestão de resíduos.

Neste contexto, eles argumentam que não existe uma solução única para garantir um futuro sustentável para a Amazônia, mas que a chave geral para fazer isso certamente está em conciliar a conservação da biodiversidade, a urbanização e o desenvolvimento local. Embora o apoio político nem sempre esteja nesta direção, o alinhamento entre os arranjos de cogestão local e Economia Circular podem gerar resultados socioecológicos importantes, incluindo segurança alimentar e energética; redução de custos de produção e impactos ambientais e; aumento do valor agregado às cadeias produtivas da região.

Os autores consideram que a sociedade brasileira, a comunidade internacional e os atores do mercado devem trabalhar em conjunto com o governo brasileiro em direção a uma política mais sustentável de longo prazo para a Amazônia, com foco especial nas comunidades tradicionais e nos ativos da biodiversidade, que podem gerar riqueza e bem-estar aos moradores da floresta.

A análise completa, em inglês, está disponível no site da Revista Nature.

Fonte: portal.fgv.br

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

Posts Recentes

 Ver tudo