FGV entrega plano de gestão estratégica para o STJ referente ao biênio 2020-2022

Para o presidente da FGV, Carlos Simonsen Leal, o Brasil precisa resgatar a sua tradição de investimento em planejamento estratégico, e iniciativas como o plano desenvolvido em conjunto com o STJ são ações práticas e concretas nesse sentido

FGV entrega plano de gestão estratégica para o STJ referente ao biênio 2020-2022

O presidente da Fundação Getulio Vargas (FGV), Carlos Ivan Simonsen Leal, e o presidente do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, participaram de cerimônia virtual, no dia 6 de novembro para a entrega do plano de gestão estratégica referente ao biênio 2020-2022, elaborado em parceria por técnicos do STJ e da FGV Conhecimento, por meio do Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário.

Participaram da cerimônia, entre outras autoridades e especialistas, os ministros Luis Felipe Salomão, Marco Aurélio Bellizze, Marco Buzzi e Herman Benjamin; o diretor-geral do STJ, Marcos Cavalcante; o secretário-geral da Presidência, Jadson Santana, além de técnicos do STJ e da FGV.

Ao agradecer à FGV pelo empenho na elaboração do plano, o presidente do STJ, ministro Humberto Martins, afirmou que um dos objetivos perseguidos é gastar menos recursos públicos e entregar mais na prestação jurisdicional. “Elaborado de forma colaborativa entre as equipes técnicas da FGV e do STJ, e com modelo de administração participativa e agregadora, este plano pretende priorizar as ações para o próximo biênio, distribuídas em três grandes frentes: governança; tecnologia e inteligência artificial; e comunicação”, explicou.

Para o presidente da FGV, Carlos Simonsen Leal, o Brasil precisa resgatar a sua tradição de investimento em planejamento estratégico, e iniciativas como o plano desenvolvido em conjunto com o STJ são ações práticas e concretas nesse sentido. “O Brasil investiu muito em planejamento estratégico de 1930 a 1986, e depois nos esquecemos disso, por vários motivos. Nós temos que acordar e trilhar o caminho do planejamento”, declarou Simonsen.

Ineditismo

O presidente do STJ agradeceu também o empenho do ministro Luis Felipe Salomão, professor da FGV e coordenador do Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário. Por sua vez, Salomão disse que o plano é uma iniciativa inédita que busca solucionar a sobrecarga de processos no tribunal e implementar novas ideias para melhorar a gestão das áreas de suporte. “Essa é uma iniciativa pioneira e, com certeza, vamos colher frutos no futuro. É fundamental ter uma visão administrativa para enfrentar esse novo momento no Judiciário e sair da crise da quantidade excessiva de processos”, afirmou.

Execução

O ministro Humberto Martins comentou que não basta um bom plano estratégico; é preciso haver o empenho coletivo na execução das suas diretrizes. “Planejar é preciso, mas executar é ainda mais relevante. Portanto, esta fase foi somente o início do grande desafio que temos pela frente”, afirmou.

O presidente do STJ disse que, além da execução do novo plano, vai manter as boas práticas já consolidadas na corte e incentivar um ambiente participativo, motivador e voltado para o aprimoramento e a inovação.

Fonte: portal.fgv.br

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Deixe um comentário

Posts Recentes

 Ver tudo   

Ciências Sociais
ISBE FGV

Ciência de Dados e Ciências Sociais: Projeto da FGV seleciona novos bolsistas

O projeto visa a expandir as abordagens computacionais de análise de dados nas Ciências Sociais e na História. A Escola de Ciências Sociais da Fundação Getulio Vargas (FGV CPDOC) abre o ano de 2022 com o processo seletivo para concessão de seis bolsas para o projeto “Ciência de Dados nas Ciências Sociais”, referente

Leia mais »