FGV desenvolve diretrizes estratégicas para STJ na gestão do próximo biênio

Em seu discurso, o presidente do STJ, Humberto Martins, afirmou que a escolha da FGV foi respaldada no sólido histórico da instituição, com mais de 75 anos de atuação no ensino, pesquisa e formação de pessoal altamente qualificado para administração pública e privada

FGV desenvolve diretrizes estratégicas para STJ na gestão do próximo biênio

Em cerimônia realizada na manhã da última sexta-feira, 28 de agosto, os presidentes da Fundação Getulio Vargas, Carlos Ivan Simonsen Leal, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro Humberto Martins, empossado na quinta-feira (27/08), assinaram termo de cooperação técnica com o objetivo de estabelecer diretrizes estratégicas para nortear a gestão do Tribunal no próximo biênio (2020-2022).

Na celebração, também estavam presentes o vice-presidente do STJ, o ministro Jorge Mussi, e o ministro Luis Felipe Salomão. Os ministros Herman Benjamin, Og Fernandes, Marco Aurélio Bellizze, Marco Buzzi, Moura Ribeiro, Sérgio Kukina, Sebastião Reis Júnior e especialistas da FGV participaram virtualmente.

Em seu discurso, o presidente do STJ, Humberto Martins, afirmou que a escolha da FGV foi respaldada no sólido histórico da instituição, com mais de 75 anos de atuação no ensino, pesquisa e formação de pessoal altamente qualificado para administração pública e privada.

O trabalho será realizado no âmbito do Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário da FGV, cuja missão é contribuir para o aperfeiçoamento do Sistema de Justiça, além de promover o desenvolvimento de pesquisas, estudos, bens públicos, atividades acadêmicas e debates, sob coordenação do ministro e professor Luis Felipe Salomão.

Além de estabelecer orientações de gestão para o STJ, o termo de cooperação prevê diretrizes sobre qualquer atividade que constitua uma violação das disposições das Leis Anticorrupção, proibição de práticas de discriminação, preconceito ou assédio, e adoção de normas de preservação do meio ambiente.

O projeto será realizado em duas fases e conta com uma equipe de especialistas em planejamento, gestão, inteligência artificial e compliance. O primeiro esboço será apresentado ao presidente do STJ no mês de outubro do ano vigente e engloba o planejamento e levantamento de dados. Na segunda fase, será realizada a compilação, análise e sistematização desses dados, bem como a construção das diretrizes estratégicas para a nova gestão. A execução dessas atividades compõe o plano de trabalho elaborado pela FGV e aprovado pelo STJ.

Contribuirão como base para realização do trabalho pesquisas já realizadas pelo Centro de Inovação, Administração e Pesquisa do Judiciário, assim como estudos já divulgados pelo CNJ e por outros organismos nacionais e internacionais no âmbito do Poder Judiciário.

Fonte: portal.fgv.br

Share on facebook
Facebook
Share on whatsapp
WhatsApp
Share on twitter
Twitter
Share on linkedin
LinkedIn
Share on pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

Posts Recentes

 Ver tudo