FGV DAPP dá início ao ciclo Jogos, Comunicação e Política

Apesar de pouco reconhecida até recentemente, a relação entre política e jogos vêm se tornando cada vez mais evidente. As eleições americana e brasileira de 2020 colocaram em evidência os jogos digitais como espaço de interlocução e a necessidade de aproximação e diálogo com o público gamer

FGV DAPP dá início ao ciclo Jogos, Comunicação e Política

O ciclo de webinars Jogos, Comunicação e Política, da Diretoria de Análise de Políticas Públicas da Fundação Getulio Vargas (FGV DAPP), vai debater as relações entre jogos e política a partir das perspectivas da estratégia política em torno do público gamer, o sexismo nos ambientes de jogo e a pauta de questões sociais a partir de jogos digitais. O evento ocorre toda quinta-feira entre os dias 28 de janeiro e 11 de fevereiro, sempre às 18 horas.

O foco da série de debates é compreender os jogos e as formas de interação associada e eles como parte do cenário cultural, político e social contemporâneo. Nesse contexto, pesquisadores da FGV DAPP e convidados discutem os games tanto como formas quanto como ambiente para a expressão de ideias, a partir dos jogos multiplayer e das práticas de streaming, por exemplo.

Apesar de pouco reconhecida até recentemente, a relação entre política e jogos vêm se tornando cada vez mais evidente. As eleições americana e brasileira de 2020 colocaram em evidência os jogos digitais como espaço de interlocução e a necessidade de aproximação e diálogo com o público gamer. Para falar sobre esse assunto, Thiago Falcão, coordenador do GP em Games da Intercom, Henrique Antero, do Nautilus, e João Varella, Fundador da editora Lote 42, se juntam ao diretor da FGV DAPP Marco Ruediger.

O debate de pautas políticas no âmbito dos games não se restringe ao cenário político tradicional. Também são recorrentes questões em torno das relações de gênero e das dinâmicas sexistas da indústria e do público gamer, que contribuem para o que se conhece como toxicidade da cultura gamer. Para esse debate, contamos com a presença de Gabriela Kurtz, professora da Escola de Comunicação, Artes e Design da PUCRS, junto com a pesquisadora da FGV DAPP Luiza Santos e outros participantes.

Os jogos, como narrativas imersivas, possuem um enorme potencial para a experiência de situações diversas. Como produto cultural, os jogos pautam o debate público a partir de produções que utilizam a narrativa e a mecânica de jogo para mobilização em torno de um tema. Para falar desses contextos sociais, teremos a designer, professora e pesquisadora de games, Beatriz Blanco, o pesquisador da FGV DAPP Lucas Roberto da Silva e outros debatedores.

Para mais informações sobre a programação e inscrições acesse o site.

Fonte: portal.fgv.br

Compartilhar no facebook
Facebook
Compartilhar no whatsapp
WhatsApp
Compartilhar no twitter
Twitter
Compartilhar no linkedin
LinkedIn
Compartilhar no pinterest
Pinterest

Deixe uma resposta

Posts Recentes

 Ver tudo   

Institucional
ISBE FGV

FGV e ITA assinam parceria de cooperação

O objetivo é desenvolver pesquisas científicas, aplicar conhecimentos de forma integrada e realizar projetos no campo das ciências sociais, econômicas, matemática em tecnologias de processo

Leia mais »